Uso do álcool preocupa serviços de saúde da ilha

19-07-2011 23:02

 Apesar de não haver dados concretos o delegado de saúde da ilha Brava Pedro Morais disse que a situação do uso abusivo do álcool na ilha é preocupante.  

Pedro Morais disse que em relação ao uso do álcool na ilha Brava ainda só se pode falar em termos subjectivos porque não existe um número real das pessoas que o consomem de forma exagerada.

 

“Mas em conversa com o psicólogo que trabalha no Centro de Juventude e com a delegação do ICCA na ilha a sensação que ficamos é que ela tem vindo a aumentar”, frisou Pedro Morais. 

Para o delegado de saúde da ilha é Preciso criar um observatório sobre a saúde local para recolher esse tipo de dados.

 

Continuou dizendo que em relação aos pacientes que dão entrada no hospital com problemas causados pelo uso abusivo do álcool o número é considerado razoável, mas afirma que “ conhecendo a comunidade como conheço, fico preocupado de encontrar em todas as aldeias da ilha um certo número de pessoas, sendo muitos jovens, que daqui a poucos anos vão ficar inutilizáveis, por causa do consumo exagerado do álcool”.

 

 Pedro Morais diz que essa é uma situação gravosa quer pelo aspecto pessoal e familiar como pelo facto da população da ilha estar em regressão e qualquer perda de vida humana é grave ainda por cima se for causada pelo uso abusivo do álcool.

 

O delegado de saúde da Brava afirma que se “nós acrescentarmos a sida e a emigração ao alcoolismo os números da população da ilha Brava podem diminuir de uma forma drástica e preocupante.

 

Por isso para o Delegado de saúde da ilha Brava é preciso perspectivar o combate ao alcoolismo de maneira diferente e confessa que “neste aspecto a delegacia de saúde da ilha tem várias lacunas para levar a cabo o combate ao alcoolismo”.